Criança e a Raiva

Quando vemos nossos filhos com raiva, logo queremos sair dessa situação. Talvez esse seja mesmo um sentimento que nos assuste e, por isso, quando o encontramos, tentamos passar ou mesmo sair rápido dele. Muitas vezes o julgamos sem compreender melhor seu funcionamento.

Com as crianças, a raiva aparece também, ora de forma explosiva, ora silenciosa, com um fechamento incrível das crianças para conosco, com palavras fortes, ou até agressões físicas, e nós, os adultos, na maioria das situações ficamos ali, parados, sem saber muito o que fazer e, ao mesmo tempo, batendo de frente com o que esta a vista, a raiva, expressa.

Quero convidá-los com esse vídeo para olharmos a raiva um pouco mais de perto e percebermos o quanto ela é, na maioria dos casos, um sentimento secundário. Normalmente, a tristeza aparece em nossos corações antes da raiva. O mesmo acontece com as crianças: sentimento de injustiça ou desconsideração são grandes disparadores de tristeza, seguidos da raiva. Quando conseguimos ter essa percepção, podemos então ajudar as crianças a colocar para fora a situação original para que possam chegar ao sentimento original e, então, seguirmos em frente no desenvolvimento de recursos internos na criança para lidar com a situação após compreender o que está lhe deixando desconfortável.

Esse processo, apoiado pelo adulto, possibilita um ganho de consciência enorme para as crianças. Consciência, recurso para lidar com as situações, e a raiva que antes era tão temida ou desconfortável, passam a ser vividas como grande instrumento de navegação, como alerta de como estamos nos sentindo e passam a ser, portanto, grandes aliados do aprendizado de todos nós.

Com carinho!

Dani

Posts relacionados

Deixe um comentário

Your email address will not be published.