#CHEGA de medo do Amanhã :)

O dia de hoje amanheceu, seus olhos se abriram e você recebeu a oportunidade única de viver esse dia. Talvez por alguns segundos, minutos você tenha, nesse sopro de silêncio matinal, se dado conta do milagre de abrir os olhos, talvez não.

Talvez você já acorde tendo tanto a fazer que um milésimo de segundo é muito tempo perdido perante tudo o que tem que caber nesse dia. Garantias, certezas, acertos por favor , erros não
estão nos nossos planos. Temos uma missão que envolve a nós e aqueles que amamos: evitar a dor.

Eu te pergunto, porque hoje me pergunto? Tem? Tem que caber nesse dia? Tem como isso acontecer? Tem como no dia de hoje garantirmos que a dor não existirá na nossas vidas e dos nossos amores?
Como será viver enquanto criança esse processo de educação que olha para mim rapidamente enquanto criança mas já pensando em mim com 14, 16, 21 anos . Fazemos isso enquanto pais nos dias de hoje porque afinal consideramos nossos filhos como grande fonte de felicidade ou sofrimento para cada um de nós, mas isso ocorre quando partimos desse ponto de vista.

Para que nós pais não soframos , eles não podem sofrer e para isso fazemos qualquer negocio. Experimentamos tecnicas variadas, seguimos diretrizes até opostas , mas vai que funciona né? É tanta informação vinda de tantos lugares, de tantos saberes com tantas profecias sobre o nosso futuro que o sentimento só pode ser um só: Medo

Muito medo de fazer errado, de não acertar, de não ter agido da forma correta e lá no futuro, esse futuro que eu esperei a vida para chegar, que tanto trabalhamos para dar certo , colheremos ou não a grande resposta: Fizemos certos ou não? colocarmo-nos nesse lugar como pais e mães , mas principalmente como seres humanos talvez seja uma das maiores violências que possamos fazer conosco mesmos.

É claro que isso começa com uma linda intenção mas nos coloca , ao mesmo tempo num lugar de quem se vê com tamanho poder e prepotência de praticamente definir a vida de outra pessoa , no caso aqui as crianças, que dão certo ou não dependendo de nosso acerto ou não como pais, mas que na realidade nos coloca frágeis na relação em si conosco e com nossos filhos.

Quando considero que o certo ou o errado existem e passo a buscar esse lugar certo ditado de fora como temos vivido atualmente , estamos ausentes do agora . É nessa ausência que nos perdemos de nós mesmos em todos os aspectos: emocionalmente , fisicamente, intuitivamente e principalmente nossa capacidade relacional e processo de empatia com o outro.

Queremos garantir que tudo estará certo lá lá longe , bem distante daqui. seguimos cartilhas, mudamos , pegamos outra, mais outra e outra, muda de novo a forma de agir , agora a ordem é não diga não, agora frustre, agora , agora castigue, dê premios.

E nesse monte de afazeres,distraidos de nós , distantes , muito longe da nossa propria relação, dos nossos corpos, desconfortos, nossas bússolas internas, o lindo amanhecer se torna entardecer, noite. Muitas vezes , vem um vazio e saímos buscando nos preencher: compras , passeios, pegamos nossos celulares tão amados e nos conectamos ? é engraçado mas nos desconectamos ainda mais de nós mesmos e de quem esta ao nosso redor.

Pensamos que o vazio é um problema , algo errado , mas depois de mais um dia assim , depois de tantos como esse, o vazio é o que há de mais verdadeiro em nós. É surpreendentemente a porta, a reentrada de volta pra casa , para nós mesmos. Ao invés disso, de olhar , sentir, amar , ficar ali e sentir o vazio que também somos e o presente desse chamado, tentamos escapar, porque tememos que ali naquela portinha encontraremos toda a dor que tanto tentamos evitar. Mas é nesse chamado verdadeiro , real, onde você começa sua jornada de volta para você.

Para você real, verdadeiro, inteiro , você que é totalidade. Amor, alegria , tristeza, medo, raiva e a nossa tão amada dor.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Your email address will not be published.