Ausência do Pai ou da Mãe

Hoje falaremos sobre um assunto delicado. Como explicar a ausência de pai ou mãe para as crianças. O primeiro ponto é vermos a possibilidade do adulto que convive com a criança entrar em contato com esse pai ou mãe para contar que essa criança tem perguntado, tem sentido falta de sua presença. Tal contato talvez não traga esse genitor de volta, mas pode trazer maior consciência do quanto sua presença é fundamental para a criança. Existem algumas razões para essa distância acontecer: talvez esse genitor more longe, ou tenha havido uma separação difícil, talvez uma falta de responsabilidade ou mesmo interesse por esse papel. É importante notarmos que o maior peso normalmente fica para quem convive com a criança, pois essa pessoa precisa explicar, conviver com a dor dessa ausência.

Estruturas

O primeiro ponto é lembrarmos o quanto pai e mãe são fundamentais na formação da criança. Mães, com seu lado acolhedor; pais, com seu lado formador. Ambos são estruturais. As funções paterna e materna são cruciais na vida de qualquer criança. Por mais que pai ou mãe não estejam por perto e outras pessoas possam exercer essas funções, o sofrimento dessa ausência pode aparecer.  O nosso desafio é liberar a criança da culpa dessa ausência, pois muitas vezes acontece da criança pensar ou sentir que fez algo para que essa distância aconteça. Uma das formas de liberar a criança é dizer que, como todos nós, esse pai e essa mãe também estão aprendendo. Estão aprendendo a ser pai, a ser mãe e que nós podemos torcer muito para que isso aconteça rapidamente. Essa postura mantém em aberto essa possibilidade, a criança está livre para amar esse pai ou mãe, mesmo distante, e a possibilidade de reencontro ainda é realmente possível. O caminho do aprendiz é amor e viver uma situação difícil desse lugar facilita tudo.

Com carinho

Dani

 

Posts relacionados

Deixe um comentário

Your email address will not be published.